terça-feira, junho 19, 2007

Batismo infantil: um meio de graça

O Batismo administrado ao menino fortalece estes pensamentos [de consagração] nos pais e na Igreja, e determina as normas da educação cristã segundo a pedagogia do pacto. Em torno do menino, ainda completamente dependente dos demais e, do meio em que vive, cria-se um clima de graça e amor do qual ele é o beneficiário imediato. Por isso, cremos poder afirmar que isto é uma forma direta pela qual o seu batismo é imediatamente um meio de graça para ele. Pouco a pouco, o menino assumirá independência, refletirá nestas coisas; necessitará de muito tempo - talvez deva esperar ser pai -, para ter consciência dos benefícios que recebeu, e ser agradecido, apreciando até que ponto foi marcado e enriquecido, desde os primeiros dias de sua vida, pelo cuidado que foi objeto por parte de quem lhe educou na fé e nas promessas do pacto, significadas e seladas em seu próprio batismo.

Extraído de Pierre Ch. Marcel, EL BAUTISMO - Sacramento del Pacto de Gracia, p. 231

sexta-feira, junho 15, 2007

Novas revelações e o Nono Mandamento

Deus condena a mentira espiritual de modo muito mais severo do que nenhuma outra espécie de mentira. Da mesma maneira, aqueles que se declaram mestres dos demais serão julgados de uma forma muito mais estrita (Tg 3:1). Esta é a época do absolutamente instantâneo e, que não se contentam com a tarefa de aplicar as questões dos nossos dias ao estudo da revelação da Escritura de Deus, pois existem muitos que preferem as novas e imediatas profecias. Algumas são entregues na primeira pessoa [eu declaro], como se fosse o próprio Deus quem estivesse falando. Grande parte de tudo isto é falso, e resulta em algo muito grave porque se confronta com a condenação deste Mandamento: "não dirás falso testemunho contra o teu próximo" (Êx 20:16). Uma coisa é dar a nossa opinião sobre os acontecimentos vindouros, e outra muito diferente é reinvindicar uma autoridade divina para a nossa imaginação.

Extraído de Brian H. Edwards, Los Diez Mandamientos para hoy, p. 319