sexta-feira, julho 28, 2006

Perecerão os que nunca ouviram o evangelho?

Todos os homens são culpados diante de Deus por duas causas. Primeiro, por causa do pecado de Adão, que foi imputado a todo o gênero humano; e segundo, por causa dos próprios pecados cometidos ao transgredir a lei de Deus. A única forma em que os pecadores podem ser livres da culpa é por meio de sua fé em Cristo Jesus. Mas, e aqueles que nunca ouviram falar de Cristo e, portanto, não podem crer nEle? Estão perdidos? Perecerão no Inferno? A resposta de Paulo é: sim! Pois como explica em Rm 10:14-17, a menos que o Evangelho seja pregado aos perdidos (isto inclui a todos os perdidos, tanto pagãos como os judeus), e estes creiam nEle, eles não poderão escapar da ira de Deus. Referindo-se a Cristo, Pedro declara: “e não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (At 4:12, ARA).

Aqueles que não viveram debaixo da iluminação da Palavra de Deus, não serão julgados de maneira tão rígida como aqueles que viveram sob esta Palavra, entretanto, recusam ouvir as suas advertências e aceitar as suas promessas. Isto é o que Cristo nos ensina em Lc 12:47-48: “aquele servo, porém, que conheceu a vontade do seu Senhor, não se preparou, nem obedeceu conforme a sua vontade, receberá muitos açoites. Aquele, porém, que não soube a vontade do seu senhor e fez cousas dignas de reprovação levará poucos açoites. Mas àquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido; e àquele a quem muito se confia, muito mais lhe pedirão.” Como Hodge disse: “os homens serão julgados pela luz que desfrutaram individualmente. A base do juízo são as suas obras; a regra para julgá-los é o seu conhecimento.”[1] Sendo que os pagãos pecam contra Deus por transgredir a lei escrita em seus corações, é óbvio que perecerão, a menos que alguém lhes leve a mensagem de Cristo; pois, não há justificação para os pecadores, senão pela fé em Cristo. Deus salva aos seus escolhidos por meio do Evangelho de Jesus Cristo; e são chamados externamente pela mensagem evangélica e interiormente pelo Espírito Santo, que lhes capacita a crer na mensagem. “Entretanto, devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados pelo Senhor, porque Deus vos escolheu desde o principio para a salvação, pela santificação do Espírito e fé na verdade, para o que também vos chamou mediante o nosso evangelho para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo” (2 Ts 2:13-14, ARA).

Há quem crê que aqueles que nunca ouviram o Evangelho não poderão ser condenados. O seu argumento é de que “Deus não pode ser tão injusto ao condenar para o Inferno aqueles que nunca tiveram a oportunidade de aceitar ou rejeitar a Cristo.” Todavia, os mesmos que assim falam defendem o envio de missionários àqueles que ainda não ouviram o Evangelho e que, segundo o seu ponto de vista, não podem ser condenados. Parece contraditório manter a idéia de que o paganismo está seguro porque não ouvem o Evangelho, e ao mesmo tempo apoiar o movimento missionário; pois se os pagãos não podem ser condenados sem antes ouvir o Evangelho, e se depois de haverem ouvido alguns deles o rejeitam, então, não devemos pensar que os missionários, em lugar de levar a esperança e possibilidade de salvação ao pagão, lhes levam somente a condenação para aqueles que rejeitam a Cristo depois de haver ouvido a mensagem? Mas como Paulo demonstra em Romanos, os homens se perdem não porque rejeitam a Cristo, mas por causa dos seus pecados. E, se vão crer no Evangelho de Cristo, que lhes liberta da culpa do pecado, deverão primeiro ouvi-lo. Portanto, o envio de missionários é absolutamente um imperativo, se quisermos que o incrédulo seja salvo.

A Escritura guarda silêncio quanto à salvação daqueles que são incapazes de compreender e crer no Evangelho (isto é, as crianças e os doentes mentais, etc.). Mas, é suficiente conhecer e saber que o Juiz do mundo fará o que é correto. Que estes necessitam da salvação está claro pelo fato de que a raça humana foi contaminada com o pecado de Adão (Rm 5:12-19); mas não nos diz nada a respeito da provisão feita por eles. Uma coisa é certa: se forem para o céu, terão que ir pelos méritos de Cristo, e não por serem inocentes, ou por estarem livres da culpa. Quando consideramos este assunto devemos ter em conta as palavras de Dt 29:29: “As coisas secretas pertencem ao SENHOR o nosso Deus; mas as reveladas são para nós e para os nossos filhos”.

[1] Charles Hodge, Romans, p. 53.

Extraído de David N. Steele & Curtis C. Thomas, Romanos Un Bosquejo Explicativo pp. 121-123.

6 comentários:

César F. R. disse...

Essa questão de dizer que existem pessoas que passaram pela vida sem nunca terem ouvido do evangelho, para mim, isso não passa de uma INVENCIONICE de um "cristianismo" que acredita ter o "MONOPÓLIO DE DEUS" e sofre da "PRESUNÇÃO DE ONISCIÊNCIA". João 1.9 é esclarecedor: "Ali estava a luz verdadeira que ilumina a TODO o homem que vem ao mundo". (ACF)

Anônimo disse...

Quer dizer que nao existe ninguém que nunca ouviu falar do evangelho?

Anônimo disse...

Caro, César. Primeiro que, nesse versículo de João, quem vem ao mundo é Jesus, e não, o homem. Procure outras versões para melhor entender.

Pois a verdadeira luz, que alumia a todo homem, estava chegando ao mundo.
João 1:9

{O Verbo} era a verdadeira luz que, vindo ao mundo, ilumina todo homem.
João 1:9

Segundo, Jesus ilumina TODO o homem, sim, mas somente TODO aquele que crê... continue a leitura dos versiculos posteriores...

Mas a todos aqueles que o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus,
os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas sim de Deus.
João 1:12-13

Veja, não é TODOS OS HOMENS, "mas a todos aqueles que o receberam, aos que CREEM no seu nome" apenas esses ele deu o poder de se tornarem seus filhos.

Cleison Brugger disse...

Bem, se aqueles que nunca ouviram falar de Cristo para serem salvos serão condenados, como então, neste mesmo grupo de pessoas que nunca ouviu falar de Cristo alguém poderia ser salvo? O fato de nunca ter ouvido falar de Cristo, e assim, não ter a fé para a salvação, é decisivo para a condenação de todo um povo que nunca ouviu falar de Jesus?

paulo disse...

A paz do Senhor a todos! O evangelho é a boa notícia de algo realizado por Cristo em favor da humanidade. Assim com o pecado de Adão passou para todos os homens, o sacrifício de Jesus alcançou a todos também. O fato de alguém não ter ouvido falar de Adão não o livra do seu pecado e, a mesma coisa é com a salvação do Senhor. Em Cristo, Deus reconciliou o mundo consigo mesmo. A necessidade de evangelizar é justamente dar a noticia para que os povos recebam a luz completa e não dependam de seus próprios sacrifícios, pois isso muitas vezes é tenebroso. O evangelho os salva dos seus fardos pesados e em Cristo existe a garantia da anulação de toda condenação. Não só por causa do pecado original, mas também pelos individuais, pois o oferece Jesus como advogado junto ao pai. O mundo precisa saber disso.

Ulisses Araújo disse...

Se há salvação sem a apresentação do Evangelho, a urgencia de Paulo em Rm 10:13-15 é incoerente.
Por que não admitimos que Deus eh soberano e providencia os meios para que alguém ouça o Evangelho a partir da fé prevista?